ROCK

Todos os discos por nós resenhados (página em construção)

É intrigante imaginar o que poderia ter acontecido se Berry tivesse se tornado um músico de Blues. Talvez não tivéssemos o rock ‘n’ roll. Mas, logicamente, se não tivesse sido pela mente inquieta de Berry , certamente alguém teria que inventá-lo. Os destaques incluem a poderosa Wee Wee Hours, uma versão chocante de Down the Road a Piece, de Don Raye, uma versão ousada para Things I Used To Do de Guitar Slim, o híbrido Driftin ‘Blues e uma versão acelerada para St. LouisContinue lendo


Banda fundada no início de 2011 pelos músicos Joakim KarlssonMagnus KärnebroAnthon JohanssonFredrik Normark e Klas Holmgren. O grupo é influenciado por artistas como The Faces, Alice Cooper, Master’s Apprentices, Cream e Blue Oyster Cult. O som é direto e baseado nas raízes do bom e velho rock n’ roll. Os músicos se juntaram após o fim de suas bandas anteriores Black Bonzo e The All Janet. Com estas, já demonstravam gosto pelos detalhes e pelo ideal… Continue lendo


Adiante é o terceiro álbum completo do trio de Maceió. A formação, que atualmente conta com Lillian Lessa (baixo, guitarra, voz), Pedro Ivo Salvador (guitarra, baixo, voz) e Thiago Alef (bateria) deu vida a 7 faixas dignas dos grandes nomes da músicas feita no Brasil em meados dos anos 70. Com maturidade e uma boa produção, “Adiante” teve o excelente trabalho de gravação, mixagem e masterização de Gabriel Zander, que captou efetivamente a química existente… Continue lendo


On Dark Horses é o seu terceiro trabalho solo. O disco  Novamente, um trabalho experimental que, a julgar pela trajetória de Emma, é sua marca principal. Ao longo do álbum, há referências a cavalos, provavelmente influenciados pela transferência de Emma para Louisville, Kentucky, para estar com seu parceiro Evan Patterson, que contribuiu com muitas partes de guitarras. Liricamente, On Dark Horses é emotivo, pessoal, mas também catártico. O disco fala de superação e os… Continue lendo


Produzido por Stephen McBean (líder da banda Black Mountain), este último lançamento mergulha fundo no espectro do rock setentista e adiciona uma certa dose de peso ao som que ainda parece querer se ajustar entre as frequências indies e progressivas do rock moderno. Por falar nisto, a mudança do indie rock para um som mais hard rock é a mais perceptível na variação do primeiro single, Delusion para o disco atual. Far From Earth, de acordo com as moças, é um canal para contatos Continue lendo


Formada pelo produtor Dandy Brown como um projeto paralelo em 1998, a formação original consistia do vocalista John Garcia (Kyuss), do baixista Dandy Brown, do baterista Steve Earle (Afghan Whigs) e dos guitarristas Mike Callahan (Earshot) e David Angstrom (Black Cat Bone, Luna Sol). Depois de ensaiar por seis meses, os caras entraram no estúdio em 1999 para gravar o primeiro álbum, que só foi concluído no ano seguinte. Como se não bastasse, por questões… Continue lendo


Mais conhecido como o baterista da formação original do KyussBrant Bjork é multi-instrumentista e produtor. Como integrante da referida banda, ajudou a fundar a cena stoner rock na Califórnia/EUA e depois a e expandi-la para o mundo. Enquanto esteve na estrada com sua banda na época (Brant Bjork and the Bros), o músico produziu e acumulou muito material que foi gravado por volta de 2010, mas somente lançado agora. Era uma época produtiva para o cara, tanto na… Continue lendo


Sobre este trabalho solo, diz que a chama para gravá-lo foi acesa quando o seu disco rígido “queimou”, levando embora todo o trabalho de composição que já havia realizado. Determinada, ela recomeçou do zero e preparou Loverboy, um EP de canções sobre melancolia e força. O fogo criativo, foi alimentado pela solidão e pelos próprios traumas. Foi nesse contexto que mostrou sua rebeldia, que ela mesma define como “algo ao mesmo tempo frágil e desdenhoso”… Continue lendo


Xingtian é o álbum (instrumental) de estreia do Head Composer de Taiwan. Xing tian é uma figura mitológica que apareceu pela primeira vez no antigo texto chinês Shan Hai Jing. Nas criptas antigas, ele era simbolizado por um único caractere do alfabeto chinês como “humano”. Em sua existência imortal, sua carne e alma se cristalizaram e ele nunca deixou de procurar inimigos, acrisolado em seu próprio ódio. Há um propósito de significados bem definidos para a mortalidade… Continue lendo


Seria difícil encontrar uma descrição melhor para o álbum Cosmic Blues da banda Black Elephant do que o título do próprio álbum. Original de Savona/Itália, o quarteto conjurou os espíritos que geraram o Black Sabbat para criar uma música pesada e viajante com inspiração nos melhores grupos dos anos 70. Cosmic Blues é o terceiro álbum da banda. Antes, lançaram Bifolchi Inside (2014) e Spaghetti Cowboys (2012). O disco recém lançado marca a estreia da banda… Continue lendo


Em Below the Eternal Sky, segundo álbum, a banda apresenta um som bem difícil de descrever. Música estranhamente criativa que parece ancorar-se no setentismo de Sabbath Zeppelin, mas outros nomes podem surgir à mente no ato da audição. As principais características da banda neste disco são os riffs sujos com um feeling de rock progressivo. Na verdade, a sonseira produzida pela banda é proveniente de nada mais do que uma guitarra, um baixo e uma bateria e… Continue lendo


Depois de anos refinando seu som e tocando em salas de teatro e cinema de todo o país, As meninas da Suevicha finalmente lançaram seu álbum de estreia Burning Tales no final de 2017. Gravado, produzido e masterizado nos estúdios Scud Hero, o álbum é uma obra para fruir música por música, de modo que o espectro sonoro possa penetrar em nossa alma. As músicas são meio arrastadas e os refrãos, não usuais. Mas sua música tem uma energia que nos faz acreditar… Continue lendo


Open Source, quinto trabalho solo, é um divisor de águas na carreira do músico porque agora, é reconhecido globalmente como um artista de alta performance. Mas não apenas por isso, por haver atingido a maturidade musical de uma forma muito consciente e por demonstrar clarividência em sua visão pessoal de mundo. Pra se ter uma ideia, o conceito do álbum gira em torno da noção de que o código aberto da tecnologia algorítmica poderia ser incorporado a todos os campos da vida… Continue lendo


Quem não conhece ao menos um hit deste disco? Brothers in Arms se beneficiou muito com a divulgação de Money for Nothing pela MTV, que o impulsionou para o topo das paradas em todo o globo. Mas também se pode dizer que o álbum já estava fadado ao sucesso por ser, de fato, um grande feito. Seu esquema de produção foi algo inédito – um caso típico DDD (jargão da época), que significa que foi gravado, mixado e masterizado digitalmente – que atraiu audiófilos… Continue lendo


Far More segue a linha instrumental dos trabalhos anteriores, só que, um pouco mais extrovertido e com menos distorção. Acho que podemos falar deste trabalho como algo mais orgânico, mas natural e isto pode significar, também, algo mais maduro. No entanto, três coisas permanecem inalteradas: 1) seu virtuosismo2) sua sensibilidade e 3) seu carisma como artista. Uma coisa importante sobre esse trabalho é a participação do mestre da melodia Joe Satriani na faixa Glimpse OfContinue lendo


Ajude-me a melhorar dando feedback!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s